A crise na Espanha acabou?

Essa é provavelmente a pergunta que mais ouço dos brasileiros e até de estrangeiros quando falo que moro na Espanha, seguida por: “como anda o desemprego na Espanha?”. A resposta é sim E não. Como?? O problema é que responder a essa pergunta não é tão simples e vai muito além das estatísticas divulgadas pelo governo, mas nesse texto vou tentar dar um panorama geral da situação e dizer, com base nisso, se a crise na Espanha já acabou.

A crise econômica da Espanha começou em 2008. Até então, o país viveu anos de crescimento e bonança, com salários que superavam facilmente os 2 mil euros por mês para profissionais não-qualificados, especialmente no setor da construção civil. Foi exatamente aí onde começou a crise por conta de uma bolha imobiliária que acabou atingindo a economia geral. Entre 2009 e 2013, a economia da Espanha caiu quase 9%.

Negócios fechados na Rua Princesa, uma das mais comerciais

Negócios fechados na Rua Princesa, uma das mais comerciais de Madrid

 

Em 2014, a economia começou a se recuperar e registrou alta de 1,4% e no passado cresceu 3,2%, ou seja, alta de 4,6% nesses dois últimos anos. Isso é bom, claro, mas ainda falta – muito – para a economia voltar ao patamar em que estava antes da crise.

A crise da Espanha na prática

O principal resultado da crise foi o desemprego e a queda dos salários, fazendo com que milhares de imigrantes fossem embora do país. Para ser mais exata, o número de imigrantes legais residentes na Espanha passou de 5,4 milhões em 2010 para 4,4 milhões em 2015. Quase um milhão a menos!

Além disso, muitos espanhóis decidiram deixar o país nos últimos anos para tentar a sorte em outras partes, especialmente da União Europeia. Como resultado, a população total se reduziu.

Desemprego na Espanha atualmente

Continua sendo preocupante, embora esteja lentamente melhorando. No pior momento da crise, a taxa de desemprego foi de quase 27%. Atualmente é de 20,9%, ou seja, melhorou, mas ainda está longe de ser a ideal. Só para comparar, no Brasil, a previsão é de que a taxa de desemprego chegue a 10% nesse ano.

A crise já passou?

Claro que a economia não é 100% previsível, mas, sem dúvida, o pior momento da crise já passou. O problema é que quando a gente olha o gráfico e vê que a Espanha está crescendo dá aquela sensação de que já está tudo bem e que o país está em pleno crescimento, o que não é verdade. Para ter uma ideia, em 2009 (ano da queda mais forte) havia 3,2 milhões de desempregados no país e em 2015 o número de desempregados superava os 4,7 milhões. Ou seja: muita gente que perdeu o emprego durante a crise ainda está desempregada.

crise-na-espanha-2

Mas por que o índice de desemprego que mencionei acima caiu de 27 para 20,9%? Simples: porque a população ativa também diminuiu, já que muita gente deixou o país e muita gente saiu do mercado de trabalho porque se aposentou (lembrem-se que a Espanha é um país com média de idade altíssima).

As vagas de emprego atuais

Outro problema da crise está na carga horária, tipo de contrato e salários. Nos últimos anos cresceu muito o número de contratos temporários e caiu o de indefinidos. Além disso, também caiu o número de pessoas que têm uma carga horária completa e aumentou as que trabalham meia jornada. Tudo isso, é claro, repercute nos salários.

Empregos para jovens e imigrantes

Sem dúvida, os jovens têm um futuro preocupante pela frente. Atualmente, a taxa de desemprego juvenil (16 aos 25 anos) é de 46%!

Salário médio

O salário médio dos espanhóis em 2014, segundo um levantamento da Agência Tributária espanhola, foi de 18.996€ por ano, ou 1.583€ por mês. Em Madrid, região que tem a média mais alta do país, o salário médio é de 24.576€ por ano, enquanto em Extremadura é de apenas 13.559€.

Outra coisa que é importante ressaltar é que a média cai bastante quando nos referimos a imigrantes (9.557€) e jovens. Para os que tem entre 18 e 25 anos, a média é de 5.757€, ou seja, menos de 500 euros por mês. Entre 26 e 35 anos é 14.276€.

Se comparamos os salários de 2014 com os de 2008, dá para perceber que ficaram praticamente estáveis, passando de 18.996 a 18.420. O problema é que durante esses seis anos, muitos impostos aumentaram, ou seja, o custo de vida subiu e o salário não acompanhou. Para os imigrantes e os jovens até 25 anos, a situação piorou porque os salários caíram!

Resumindo

Tem gente que me pergunta se vale a pena vir para arriscar a sorte, sem documentos nem emprego. Nesses casos, não recomendo. Talvez a Espanha volte a um crescimento real nos próximos anos, mas por enquanto o cenário ainda é desfavorável.

Para quem recebe uma proposta de emprego (de verdade, daquelas que você já vai sair do Brasil com o visto de trabalho), eu digo: aproveite a oportunidade. Para quem tem emprego, a vida na Espanha é muito mais tranquila e barata que no Brasil, além de oferecer mais segurança e qualidade de vida.

Se você quer saber mais sobre a vida na Espanha, clique aqui.

 

41 Comentários em A crise na Espanha acabou?

  1. Excelente artigo, Larissa! 😉
    Compartilhando já! Bjs

  2. Oi Larissa,
    Vou casar agora dia 19 de março e meu (futuro) marido rs, que tem passaporte espanhol, recebeu uma proposta de emprego para trabalhar em Madrid.
    Claro que após o período de adaptação, também vou começar a buscar emprego… suas dicas ajudaram muito, não só neste post como nos outros, muito obrigada!.
    só queria abrir um parêntese… a forma de calcular a taxa de desemprego no Brasil e Europa são diferentes.
    No Brasil é contabilizado as pessoas que estão em busca de um emprego, como se fosse uma pesquisa.
    Na Europa, o índice é calculado baseado em pessoas com idade ativa que não estão trabalhando.
    Pelo que eu li a respeito em outros lugares, o índice tão alto de jovens abaixo de 25 anos desempregado é boa parte porque eles estão estudando nesta idade..
    Mas obrigada por juntar todas estas informações e montar este panorama. Quem sabe podemos tomar um café qualquer dia para conversarmos?.

    • Oi, Aline! Tudo bem? Que legal! Espero que a mudança seja ótima para vocês! Que interessante, não sabia dessa diferença de cálculo. Ainda assim, essa seria uma meia verdade porque, com a crise, muita gente teve que deixar os estudos por não ter condições de pagar (o ensino universitário público é pago). Segundo a OIT, em 2014 17% dos jovens espanhóis eram ni-nis (ni trajan, ni estudian)! Me avise quando chegar e tentamos marcar algo! Um abraço! 😀

  3. Interessante! Você saberia dizer como anda a odontologia na Espanha? (Do verbo: sou dentista e quero trabalhar na Espanha Rs)

    • Gabriel, sem documentos, qualquer setor é difícil, mas esse é um dos mais complicados porque nenhum consultório vai se arriscar a contratar um ilegal. Além disso, me parece que para exercer odonto aqui, você tem que homologar seu diploma, o que é um processo bem burocrático e pode ser caro. Não tenho certeza, por isso é melhor dar uma pesquisada.

  4. Vc sabe dizer se para abrir algo na parte de restaurantes é uma boa opção???e qual cidade indica??? (no meu caso sendo cidadã)Obrigada!!!

    • Roberta, todo esse setor relacionado à área de turismo (hotéis, bares, restaurantes) é o que melhor reagiu à crise, mas isso não significa que seja fácil, como eu mesma descrevi no post. É difícil indicar uma cidade, mas eu apostaria nas maiores que têm turismo o ano inteiro, como Madrid, Bcn, Valencia. Abs!

  5. Oi Larissa! Tudo bom?
    Tenho nacionalidade espanhola e sempre quis ir morar na Espanha. Estou me programando para daqui 1 mês e meio. Te pergunto, existe a possibilidade boa de trabalhos para quem não tem um espanhol fluente? Você saberia me exemplificar algumas áreas em que eu poderia ir atrás de algumas vagas?
    E..em relação a curso de espanhol gratuito para cidadãos, há algum em Madrid?
    Obrigada.

  6. Muito obrigada pela resposta esclarecedora Larissa!!!
    E em Barcelona voce sabe se existem cursos gratuitos de espanhol para cidadãos?

    • Oi, Ana! Costuma ter em todas as cidades. O ideal é entrar em contato com a prefeitura da cidade ou associações de apoio a imigrantes! Abs

  7. Oi Larissa! Tenho q8 anos e nacionalidade espanhola, gostaria de me mudar no fim do ano. Minha intenção é fazer a faculdade aí, e ja li seus artigos sobre isso, mas minha dúvida é o trabalho.
    Nos primeiros meses eu trabalharia com o que achasse, mas se a média salarial for 500, como você disse, é praticamente impossível… É possivel achar um emprego que eu ganhe pelo menos 800? Poderia dar um exemplo? Obrigada desde ja!

    • *18 anos, rs 🙂

    • Oi, Mariana! Tudo vai depender de vários fatores: se você fala espanhol, sua área de formação, sua experiência… com a nacionalidade fica fácil, mas é difícil dizer com total certeza que você consegue um emprego de 800 euros. Lembrando que, entre as pessoas que têm até 25 anos o saldo tb é baixo porque muita gente é estagiário e os estágios normalmente pagam bem pouco. Agora, se você conseguir trabalho “de verdade” e não um estágio, dá para ganhar uns mil euros por mês. Abs

  8. Oi Larissa, tudo bem?!
    Como várias leitoras eu também tenho nacionalidade Espanhola, mas ainda não falo espanhol(to tentando entrar no curso básico antes de ir),sou formada em Nutrição e trabalho na área aqui no Brasil, mas diante da crise a empresa que trabalho esta fechando e eu iria aproveitar para passar uma temporada na Espanha, provavelmente os meus Pais(tem tb cidadania) irão. existe algum beneficio para Idosos ai? Qual o local que poderia enviar currículos? Não gostaria de trabalhar em trabalho domésticos, mas poderia ser fora da minha área de formação.Poderia me ajudar?Ahhh, a região que pretendo ir, seria Barcelona ou Madrid.

    Obrigada

  9. Bom dia Larissa
    Ser empreendedor na espanha pode ser uma boa? Algo no ramo de alimentaçao…café….
    Conheçe algo em Madri? Tem ideia sobre esses investimentos?… Grato.

    • Oi, João! Infelizmente não posso te ajudar nisso porque é um setor que desconheço completamente. Recomendo entrar em contato com empresas /associações do setor que poderão te orientar melhor. Mas uma coisa te digo: uma cafeteria brasileira em Madrid é uma ótima pedida, eu ia amar! Em Barcelona há uma que se chama Brigadier Barcelona… acho que de repente eles podem te ajudar. Abs

  10. Oi Larissa!
    Tenho uma duvida, para eu trabalhar como babá de criança ai, preciso do visto de trabalho?
    Li sobre o visto que tem que ser solicitado inicialmente ai e depois dar entrada no consulado ou embaixada no Brasil, voce sabe algo sobre?
    Obrigada!

  11. Wania Márcia delfino // 02/05/2016 em 3:47 am // Responder

    Oi Larissa, eu e meu marido mais um casal de amigos estamos querendo passar algum tempo na Europa. A principio pensamos ficar tres meses em Madri , ate porque pretendemos saber se queremos definitivamente sairmos do Brasil .(somos aposentados ). Gostaria que voce nos desse uma dica de onde seria bom para alugar um apartamento (sem luxo,mas com comforto) . Obrigada!

    • Oi, Wania. Como é por pouco tempo, o ideal é alugar em sites como o Airbnb, já que aqui as imobiliárias ou proprietários só costumam fazer contratos a partir de 6 meses – mas a maioria faz de no mínimo 1 ano. Boa sorte!

  12. conceiçao cavalcante // 14/05/2016 em 1:30 pm // Responder

    gOSTEI!TENHO MUITO VONTADE DE SAIR DO PAIS,ESTOU DESEPCIONADA.

  13. CORACI RODRIGUES DA COSTA // 31/05/2016 em 5:32 pm // Responder

    só me falta uma oportunidade de trabalho, que estarei pronta para viver em ourense…já conheço e adoro, fiquei 6 meses aí.
    sou graduada em Administração de Empresas, e pretendo fazer uma pós…. e ter um trabalho ou um estágio…..saudades de ourense.

  14. ola, eu não sei se é impressão minha, mas não somente na Europa, nos EUA também e em muitos lugares do mundo, os brasileiros sempre dizem a mesma coisa, aqui não esta fácil, aqui não tem emprego, ainda mais ilegal e etc, mas a grande maioria que diz isto, um dia já foi ilegal ou ainda é, fala essas coisas mas nunca volta para o brasil, tenho um prima nos estados unidos que esta la a 12 anos, vive falando mal mas não volta, não sei se é egoismo das pessoas elas querem ter a qualidade de vida para elas e não para os outros e esfrega na sua cara que um pais é bom, mostrando lugares e bens, mas dizem para você não ir, realmente não entendo isto, isso de ilegal nenhum pais de primeiro mundo da visto de residencia para brasileiro, nem qualificado ate pq nosso diploma não é aceito nem nos EUA nem na Europa, pq todos tem faculdade e pós e etc e estudo que foi feito em pais de primeiro mundo e não em terceiro mundo, então dizer para ir somente ilegal com documentações é mesma coisa de pedir o impossível ou casar com estrangeiro(a), realmente não entendo esses relatos de Brasileiros no exterior!

    • Oi, César. Não sei se você chegou a ler outros posts do blog, mas eu escrevo de maneira bem pessoal, falando da minha experiência. Como sempre, não dá para generalizar e tem gente que tem mais sorte e outros, não. Eu vim para cá legalmente, como estudante, e era quaficada e com experiência na minha área. Tem gente que vem para fazer trabalhos que não exigem qualificação e eu não tenho nada contra isso, mas eu não queria fazer isso, eu queria seguir trabalhando na minha área, que é comunicação, e foi bem difícil conseguir. Mas essa é a minha experiência e não tem porque ser a sua. Nesse post, o que eu falei foram dados macroeconômicos que mostram que a minha experiência não é exceção, mas regra.

  15. infelizmente ha mmuitos milhoes de casos iguais ao seu.nao perca a coragem e a fe.o caminho esta a começar-um beijinho.

  16. Ola sou brasileira nascida em São Paulo filha e neta de espanhóis.Bom li seu artigo e estive na Espanha em 2012 por um mês com meus filhos e vi como estava a crise e claro converso todos os dias com minha familia espanhola q pesta por toda espanha esim a crise persiste e esta cada vez peor para por exemplo quem financiou casa carros bem tenho primos de todas as areas e todos falam o mesmo eu sinto tanto por tudo isso um beijo Larissa

  17. Hola Larissa,
    Li o seu post e achei fantástico como esta bem explicado.
    Parabens…
    Agora ja quase um ano após a data que vc publicou as coisas ianda estão melhorando?
    Vi que a taxa desemprego seguem em queda, pois acompanho diariamente a situaçao economica da Espanha.
    Agora vc me pergunta:Porque?
    Sou casado e tenho 2 filhas , 1 de 13 e 10 anos.
    E temos um sonho de voltar a viver na Espanha.
    Vivemos em Madrud de 2000 a 2004 onde nossa filha Laura de 13 anos nasceu.
    Foram anos maravilhosos , sabemos que a situaçao da Espanha hoje e bem diferente.
    Mas por ter uma filha Espanhola temos direito de permiso de trabalho e residência.
    Com tudo isso pergunto: Voce acha que com documentaçao vale a pena arriscar ir pra Espanha com 2 filhas e esposa?
    O que mas nos aflige aqui no Brasil e a insegurança que esta demais, a carestia que não para.
    OBS: No post, vc comenta que o desemprego chegara a 10% no Brasil, pois estamos a beira dos 12% e com uma crise POLÍTICA E económica qye pelo jeito não tera fim ate 2018, quando haverá novas eleições.
    Bom, mas e isso.
    Penso na oportunidade que posso dar as minhas filhas que conhecer e viver em ym lugar melhor e com qualidade de vida melhor.

    Muito Obrigado por ouvir.

    Abraços

    Y muy buena suerte…

    • Oi, Robson! Obrigada pelo carinho. A situação na Espanha tem melhorado lentamente, mas no último mês, por exemplo, o desemprego voltou a subir. Eu, particularmente, não viria sem nada garantido, exceto se tivesse uma boa poupança. Acho que o mais recomendado é procurar emprego estando aí ainda para vir com algo seguro ou então um dos pais vir antes e o resto da família vir quando estiver ele empregado. Conseguir emprego pode ser relativamente fácil, mas tudo depende da sua experiência, domínio do idioma, área e o salário que vc aspira. Boa sorte para você e sua família!

      • Oi Larissa, obrigado pela resposta.
        Quanto ao idioma pra gente ebem tranquilo e e minha esposa falamos bem o espanhol.
        Temos ideia de irmos com uma boa poupança.
        Mas so mais uma pergunta: O que na sua opinião seria uma boa poupança?
        De verdade nao somos formados em nada kkkk
        Porisso o trabalho sera sempre o que aparecer e com o tempo iriamos nos colocando.
        Se puder nos responder seremos gratos.
        Muitíssimo obrigado pelas respostas.
        Abraços.

        • Oi, Robson! Sobre a poupança, tudo vai depender do estilo de vida que vcs pretendem levar, mas recomendaria vir com pelo menos uns 8 mil euros, para poder aguentar pelo menos uns 6 meses desempregados. É difícil prever porque cada caso é um caso, mas se vcs topam trabalhos que não exigem tanta qualificação, talvez não seja tão difícil encontrar. Em bares e restaurantes, acredito que seja possível se vcs tiverem os papéis em dia. Um abraço!

  18. erico ferreira da Silva // 04/03/2017 em 8:27 pm // Responder

    Tenho uma amiga que mora na espanha a 26 anos eoa me chamou pra ir mora com ela.
    Sera que fica mais facil para eu conseguir emprego lá

    • Erico, se você não tem um tipo de visto que te permita trabalhar é complicado conseguir um emprego aqui na Espanha.

  19. Eu e meu noivo estamos pensando em ir pra Espanha em 2019. Sou pedagoga/professora de crianças e meu noivo engenheiro da computação. Tenho a cidadania e quando irmos já estaremos casados. A ideia é ir pra região de Valência, na província de Castellon ou num povoado chamado Vistabella de Maestrazgo. Sabe informar sobre emprego nessas regiões e oara esses profissionais?

  20. Boa tarde… Gostei do post…
    Sou casado e tenho dois filhos, uma menina de 12 anos e um menino de 5 anos. Eu e meus filhos temos a cidadania Italiana ( União europeia). Podemos trabalhar e morar legalmente na espanha certo? Não dominamos o idioma, sabemos coisas bem básicas somente, mas, mesmo com os papeis, porem sem qualificação e sem o idioma, você acredita que seria tranquilo encontrarmos um emprego? Aqui sou avaliador de veículos em uma concessionária, mas estou disposto a pegar o que aparecer! temos um casal de amigos que moram no Pais basco em Vitória Gasteiz ao norte da Espanha! Iria na frente para ajeitar todas as coisas pra família, antes de leva-los!! Minha esposa não possui nacionalidade europeia, ela pode morar e trabalhar por la também? Vc conhece algum relato parecido de pessoas que vão com filhos nessa idade e a qual é a adptação deles na escola? Uma renda de 2.000 euros por mês acredita ser possível viver com um relativo conforto nesta região?!?!
    Parebens pelo Blog..
    Obrigado.

    • Fernando, acredito que, como cidadãos europeus, não será tão difícil conseguir emprego, mas falar espanhol pode ser importante. Tudo vai depender do tipo de trabalho que vocês aceitarem. Sua esposa, como familiar de comunitário, também pode morar e trabalhar na Espanha, conforme falei nesse post: http://www.estoesmadridmadrid.com/2016/11/14/espanha-familiar-europeu/ Não sei qual é o custo de vida em Vitória, então não dá para te falar se uma renda de 2000 seria suficiente. Em Madrid, com 2 crianças, seria um pouco apertado. Um abraço e boa sorte!

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.