Como é fazer um MBA na Espanha?

Fazer um MBA em outro país é um diferencial para a carreira, mas antes de fazer as malas é importante levar em conta vários fatores: a qualidade do curso, o preço do MBA, o custo de vida na cidade escolhida e os requisitos de acesso. Eu já comentei que a Espanha é o terceiro país do mundo que mais recebe estudantes estrangeiros de MBA e um deles é o Ricardo, que decidiu vir para Madrid e compartilha neste post sua experiência de fazer o MBA na Espanha – aproveitem para ler o blog que ele escreve com a esposa, Luciana, e sigam dicasedestino no Snap!

Antes de decidir vir para a Espanha, ele estava pensando em estudar nos Estados Unidos, em universidades como Harvard e Stanford. A escolha pela Espanha veio depois de muita pesquisa e de descobrir que o país tem três MBAs na lista dos 100 melhores do mundo, um deles o da IE Business School em Madrid, que foi o que ele acabou escolhendo.

fazer mba na espanha

O texto não é uma entrevista, mas separei por tópicos para ficar mais fácil de buscar as informações.

Por que fazer um MBA na Espanha?

Entre os fatores da decisão estavam a posição no ranking, a grade curricular, o foco em empreendedores (montar empresa, gestão de empresas, start-up) e o fato de que ele trabalhava na Telefónica no Brasil e pensou que talvez fosse uma boa oportunidade para ser transferido para a sede em Madrid.

Perfil dos alunos de MBA

Na IE, há mais de um tipo de MBA. O do Ricardo, chamado de Executivo, é em espanhol e reúne principalmente alunos espanhóis e latino-americanos, mas também tem alunos de outros países, como China. Há também o International, que é 100% em inglês e que atrai alunos de muitos países, como Austrália, Japão, etc.

O Ricardo me explicou que eles sempre tentam misturar tanto alunos de diferentes nacionalidades, como gênero e background profissional. A ideia é ter numa mesma sala a maior diversidade possível, com profissionais de administração, marketing, engenharia, etc.

Processo seletivo

O processo durou cerca de três meses e teve diversas etapas, como prova escrita, entrevistas em português e espanhol (não houve exigência de exame de proficiência), produção de vídeos e apresentações. Segundo o Ricado, apesar de muitas vezes pensarmos que pelo MBA ser caro, eles vão aceitar qualquer pessoa que tiver condições financeiras de pagar, muita gente não é aprovada no processo seletivo.

MBA full-time x part-time

É possível encontrar MBAs dos dois estilos. De fato, o do Ricardo é part-time, com aulas só às sextas e sábados, mas ele explica que é bem complicado conciliar trabalho e aulas porque o curso exige muita dedicação.  De fato, quando chegou a Madrid ele foi trabalhar na Telefónica daqui, mas acabou decidindo se desligar da empresa.

Além disso, ele ressalta que o nível dos colegas é muito alto porque na Espanha é comum que as pessoas não trabalhem durante a graduação, o que faz com que elas estejam mais preparadas e tenham mais conhecimento teórico.

Ricardo com os colegas do MBA

Ricardo com os colegas do MBA

“Esperava que fosse puxado, mas é muito puxado porque quem está lá dentro não está só pelo diploma, mas para realmente se destacar no mercado de trabalho. Mas não é uma competição e tem uma união que eu não esperava, com espírito de equipe”.

As vantagens de fazer um MBA no exterior

Os motivos do Ricardo (e de grande parte dos profissionais) para fazer um MBA em outro país são a experiência de morar fora e subir na carreira. “No Brasil, se você escolher entre as 3 melhores já é um diferencial, mas as empresas também valorizam cursos feitos fora, porque assim você aprende outra cultura, tem um ponto de vista diferente, aumenta sua adaptabilidade”.

Além disso, ele ressalta que, no caso da IE, há uma equipe focada em posicionar os alunos no mercado de trabalho, seja aqui na Espanha, em outros países da Europa ou até mesmo no Brasil. Por isso, pode ser uma boa oportunidade para encontrar a tão sonhada vaga em outro país.

Os alunos também recebem palestras de orientação que os ajudam desde a preparação do CV até outras dicas para ajudá-lo a se posicionar bem no mercado laboral.

Preços

Fazer um MBA no exterior é muito caro, já que o preço dos cursos é elevado e o real está bastante desvalorizado. Muitas das escolas de negócios oferecem ajudas econômicas que vão desde bolsas de estudos até financiamentos com juros mais baixos. Claro que a competição é grande e por isso é importante se destacar entre os outros para conseguir uma vantagem financeira.

Claro que os preços também variam e os MBAs das universidades públicas costumam ser mais baratos – a partir de 4 mil euros na Autónoma-, mas as escolas de negócios bem posicionadas nos rankings costumam ser bastante caras – entre 14 e 74 mil euros.

Se você pensa em estudar na Espanha, aqui no blog tem uma seção específica com notícias, informações de bolsas de estudos e dicas.

Related Post

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*