Episódio 1: Banco na Espanha

Decidi abrir uma nova seção aqui no blog, mas um pouco diferente das outras. Nessa seção, chamada carinhosamente de “Causos da Larissa”, eu não vou dar dicas para visitar, morar ou estudar em Madrid, mas vou compartilhar algumas das histórias divertidas, curiosas ou surpreendentes que acontecem comigo no dia-a-dia.

Sim, apesar de morar aqui há cinco anos, ainda há dias em que passo por uma situações em que penso: “quê???” e morro de rir – ou de chorar.

Alguns são novos, outros são antigos, mas com certeza vocês vão se identificar com alguns perrengues que a gente passa ao viver (ou até mesmo viajar) para um país com uma cultura e língua diferentes.

Para abrir a seção, compartilho um “causo” atual, chamado carinhosamente de “O Banco”:

Há umas três semanas, decidi pedir um cartão de crédito para o meu banco espanhol, onde tenho conta desde que cheguei. Pode parecer uma loucura, mas eu sobrevivo sem cartão de crédito e aqui na Espanha os bancos não saem dando cartões de crédito a torto e direito. Pelo contrário, eles são bem regulados!

O resultado foi que meu pedido foi negado! Fiquei muito brava e decidi fechar a conta no banco e abrir em outro para deixar clara minha insatisfação.

Na manhã que fui fechar a conta, já fui pensando em mil desculpas para dar quando o funcionário insistisse para que eu a mantivesse. É que, apesar de morar aqui há um bom tempo, eu ainda tenho uma certa dificuldade em dizer não às pessoas, mesmo que essas pessoas trabalhem em um banco que me nega um mero cartão de crédito.

Cheguei lá toda nervosa, com as desculpas ensaiadas e fui logo falando: “olha, quero fechar minha conta”. Resposta do atendente: “me empresta seu documento, por favor”. Entrego o documento, pensando que ele vai checar e falar: “Ah, Larissa… por quê? O que aconteceu? O que podemos fazer?”. Mas, depois de dois minutos de espera, ele devolve meu documento e me fala: “conta fechada, aqui está o comprovante de fechamento, é só assinar”.

QUÊÊÊÊÊÊÊÊ? Como assim? Nenhuma insistência? Nenhuma súplica? Não vai nem me oferecer um cartãozinho de crédito? Nem um mero cafezinho?????

Resultado: fui embora com aquilo que mais queria ao chegar, mas me sentindo a pessoa mais insignificante do mundo (#dramaqueen) e sonhando em receber uma daquelas intermináveis ligações dos bancos brasileiros em que te prometiam cartões, empréstimos, pontos, milhas…

6 Comentários em Episódio 1: Banco na Espanha

  1. FABIANE POLASTRO // 17/01/2017 em 9:50 am // Responder

    Kkkkk fui gerente do Santander ha anos no Brasil e quando chego aqui fui pesquisar a parte de SAC ou algo maior como reclamação a um Banco Central e descubro que não existe estes tipos de coisas aqui ….ali um cliente reclamava ou queria fechar a conta eu so faltava ajoelhar em seus pes e pedir Por favor ficaaaaa kkkkkk

    • Fabiane, era bem assim. Queria fechar minha conta que ainda tenho no Brasil e a menina insistiu tanto que decidi ficar, hahaha!

  2. KKKKKKKK … Muito bom Larissa, adorei a seção “causos” ! Mas, agora vou partilhar com você um “causo inverso” … Nos 18 anos que eu vivi em Lisboa, de igual forma nunca precisei de cartão de crédito, vivi sozinha, depois casei, depois tive uma filha e … nada!

    Tudo o que eu precisei ao longo destas várias fases sempre comprei a vista, nunca me foi oferecido cartões de crédito ou afins, o único bônus que eu tinha eram os cartões de fidelidade dos supermercados … e só !!
    Após deste tempo, vim para o Brasil, aqui pouco tempo depois que o meu marido começou a trabalhar, de cara lhe ofereceram um cartão de crédito, aceitamos apesar da nossa “incultura” com esse tipo de pagamento, já na 1ª fatura (que felizmente era relativamente baixa), ficamos na dúvida …pagar o valor mínimo ou o total ?
    Depois de umas chamadas ao 0800, disseram que não tinha problema pagar só o mínimo e assim o fizermos, porém a dor veio na fatura seguinte … ficamos chocados com o valor, ligamos novamente para o 0800, pedimos mais explicações aos familiares e amigos e … voilá … só ai percebemos a burrice que tínhamos feito ! Mora da história, aprendemos o custo dos juros por estas bandas e de lá para cá, nos foram oferecidos 1001 cartões, aumento de crédito, etc, etc, mas todos recusados !

    Claro ainda temos um cartão, pois do contrário não viveríamos no Brasil, contudo, viver sem compras “a vista”, só aumenta as nossas saudades da Europa :/ kkkkk

    • Oi, Alexandra. Caramba, nunca tinha pensando do ponto de vista contrário… é verdade, os juros são altíssimos! Essas diferenças culturais nos metem em umas confusões, mas ainda bem que quase sempre tudo acaba bem. Um beijo

  3. Dante Bocchi Jr // 18/01/2017 em 12:03 pm // Responder

    Parabéns Larissa, muy interesante su historia ! Es que los bancos en Brasil están cobrando tasas anual del 400% más, así que tarjeta de crédito información la voluntad. ? ¿Qué es la tarjeta de crédito cuota anual en España?

    • Oi, Dante! Não tenho nem ideia de quanto é a taxa de juros no cartão aqui na Espanha, ahahaha! Esse é um assunto com o qual ainda não tive que me preocupar, rs!

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notice: Undefined variable: gdprcp_content in /customers/1/f/b/estoesmadridmadrid.com/httpd.www/wp-content/plugins/gdpr-cookies-pro/gdpr-cookies-pro.php on line 275