TOP 5: o que fazer em Salamanca

Dá até uma vergonha admitir que eu demorei anos para visitar Salamanca, uma cidade que atrai muitos turistas por sua beleza, sua história, sua animada vida noturna e sua proximidade a Madrid, já que está a menos de três horas da capital. Para convencer vocês a visitar essa cidade, pedi à minha xará Larissa que contasse o TOP 5 dela, ou seja, as coisas que você deve fazer em Salamanca.

Larissa, minha xará que mora em Salamanca

E por quê a Larissa? Porque ela mora lá atualmente, como estudante de doutorado, e conhece muito bem a cidade. Eu, que estive em Salamanca no ano passado pela primeira vez, posso dizer que realmente tudo que ela escolheu é imperdível, mas também incluí um item no final do texto que considero fundamental. Ah! Ela ainda foi bem gente boa de ceder praticamente todas as fotos do post.

TOP 5 Salamanca (difícil, mas vamos tentar)

  • Plaza Mayor

De dia, de noite. Com chuva, com neve. Da primavera ao inverno. De janeiro a janeiro, é a “plaza” mais linda da Espanha (desculpe Madrid, meu amor, mas me deixei levar pelos encantos da cidade dourada)! Além disso, ela é o ponto de encontro de todos os eventos da cidade e de quem passa por aqui. Vai se encontrar com alguém e não sabe onde? Fácil: marque “bajo el reloj de la Plaza Mayor”, que não tem erro!

  • Catedrales Vieja y Nueva

Vale muuuito a pena conhecê-las. Sim, são duas, uma do século XII-XIV (“vieja”), outra do século XVI-XVII (nueva), coladinhas uma a outra. Quando visitei pela primeira vez a Catedral Nova, assim que entrei, já prendi a respiração ao ver o infinito das abóbodas (bem no estilo gótico, para fazer a gente se sentir uma formiguinha)! Atualmente, cobra-se para entrar (4,75 € para a “entrada general”), mas você pode conhecer ela inteira!

Catedral Nueva

Além disso, durante alguns meses, há uma visita guiada noturna pelas torres da Catedral (chama-se Ieronimus e tem que reservar lugar, porque é muito procurada). É um mergulho na história de um dos pontos mais emblemáticos de Salamanca e, de quebra, você pode ver a vista noturna da cidade, que fica mais dourada do que já é! Mais duas informações importantes: ao lado da Catedral Nova, encontra-se a “Plaza Anaya” e a “Facultad de Filología”, da Universidad de Salamanca, lindas iguais; e tente encontrar o astronauta na Catedral Nova (dica: está próxima à entrada da Catedral Nova).

Interior da Catedral Nueva

  • Fachada histórica de la Universidad de Salamanca e “El Cielo de Salamanca”

Dois em um, pois os pontos ficam no mesmo lugar, que é o “patio chico” (com a famosa estátua de Luis de León). A fachada do prédio histórico da Universidad de Salamanca é em estilo barroco e nela há a famosa “rana”. Há duas lendas sobre ela: a primeira é que, quem encontrá-la escondida na fachada terá boas notas nas provas (por isso fica cheio de estudante na frente!); já a segunda é que quem encontra a rã sempre voltará a Salamanca (encontrei a “ranita” em 2011 e, desde então, sempre volto para cá!). Quem quiser, também pode visitar o prédio histórico da fachada (a entrada é 10 € e aí também se encontra a “Biblioteca General”, a mais antiga da universidade).

Fachada da Universidade

Mais ao fundo do “patio chico”, à esquerda, há um pátio interno e é lá que está exposto “El Cielo de Salamanca”. É um afresco astronômico (e um pouco astrológico também) que estava antes na Biblioteca General da Universidad de Salamanca. Vale a pena!

“Cielo de Salamanca”

  • Huerto de Calixto e Melibea (e seu pôr do sol)

É um jardim lindo que fica atrás das catedrais. É batizado como “huerto de Calixto y Melibea” porque, dizem, foi onde o escritor espanhol Fernando de Rojas se inspirou para criar o cenário de encontro dos amantes, Calixto e Melibea, da obra “La Celestina”. Recomendo visitar o “huerto” na primavera e no verão, pois as flores estão desabrochando e as parreiras ficam cheias de uvas verdes! Ah, e claro, como o “huerto” fica na parte mais alta da cidade, você pode ver o por do sol, que é fantástico!

  • Puente Romano (Rio Tormes)

Construída no século I, a ponte romana é uma das mais bem conservadas que existe na “Via de la Plata”. Ela corta o rio Tormes, famoso também graças ao livro “El Lanzarillo de Tormes”, cujo protagonista nasceu nas margens desse rio. Um “point” também nas épocas quentes de Salamanca, com muitas pessoas fazendo piquenique e exercício (olha, esse pessoal adora uma corrida!). Também vale apreciar a ponte durante o por do sol e à noite, com a iluminação especial que há nela!

Minha dica extra!

Além das dicas da Larissa, eu não deixaria de lado a oportunidade de “ir de tapas” em Salamanca. Ao ser uma cidade universitária, Salamanca tem uma vida social bem animada e está cheia de bares, que costumam oferecer tapas generosas e deliciosas.

Outono, melhor estação!

Uma publicação compartilhada por Larissa Andrade (@estoesmadridmadrid) em

Acho que foi lá onde comi uma das melhores tortillas recheadas da minha vida. Mas também aposte pela gastronomia local, como o hornazo (uma espécie de “empanadilla” recheada com tudo de mais gordinho que já se viu, como “chorizo”, ovo e jamón) e a paloma, que é a corteza de porco recheada com salada de maionese. Sim, prepare-se para entrar num regime forte ao voltar!

Tours em Salamanca

Se você quer ir a Salamanca, mas tem pouco tempo e não quer se preocupar com transporte ou outros detalhes, uma possibilidade é fazer um tour guiado por Salamanca e Ávila com o nosso parceiro Civitatis. O tour está disponível em espanhol e inglês e inclui o transporte de ônibus e os tours guiados nas duas cidades.

Mas se você prefere ir por conta própria e gostaria de fazer um tour em Salamanca, há outras opções:

E o que vocês nos recomendam de Salamanca? Valem dicas de pontos turísticos, bares, restaurantes, hotéis, etc.

Larissa, super obrigada pela colaboração! Que sorte a sua morar nessa cidade tão linda.

 

Related Post

4 Comentários em TOP 5: o que fazer em Salamanca

  1. Olá,tudo bem?
    Adorei o blog e estou pegando varias dicas aqui, obrigada.
    Estarei por 2 dias em Salamanca no final de novembro e gostaria muito de conhecer um produtor de Jamon Ibérico, tem alguma dica de onde ir e como reservar esse tipo de visita?
    Muito obrigada,
    Isadora

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*