Coronavírus em Madrid

(Atualizado 25 de maio)

Desde que escrevi esse post pela primeira vez, parece que se passaram muitos meses e não 10 semanas. A Espanha, que chegou a ser o segundo país em número de mortes e um dos epicentros da crise do coronavírus, vai dando pequenos passos para o fim do confinamento. Os números ainda impressionam: são mais de 235 mil casos no país (dos quais quase 150 mil já tiveram alta) e mais de 26 mil falecimentos, mas a melhora nas últimas semanas é evidente e há dias o número de falecidos fica abaixo de 100.

E a grande pergunta é: o que vai acontecer agora? Quando a vida vai voltar à normalidade? A primeira pergunta pode ser respondida pouco a pouco, enquanto a segunda é uma grande incógnita e por isso a grande expressão que se usa por aqui é “nova normalidade”, ou seja, algumas mudanças chegaram para ficar.

Por enquanto, o país dá pequenos passos rumo à desescalada do confinamento. Desde o dia 27 de abril, as crianças de menos de 14 anos podem sair nas ruas para breves passeios acompanhadas de um dos pais ou tutor durante uma hora por dia entre as 12 e as 19 horas, mas sem ter contato com outras pessoas. Desde o dia 02 de maio, os adultos também podem sair de casa para caminhar ou fazer atividades ao ar livre, mas no horário das 6 às 10 da manhã ou das 20 às 23 horas. O intervalo entre o horário de passeio das crianças e dos adultos é para que os idosos possam desfrutar de um passeio.

Em Madrid, passamos nesta segunda-feira, 25 de maio, à fase 1, que também permite a abertura de pequenos comércios (até 400 metros quadrados de superfície) sem hora marcada, a ansiada reunião com amigos e familiares em grupos de no máximo 10 pessoas e mantendo a distância, a abertura de todos os parques de Madrid, o retorno das feiras ao ar livre (com exceção do Rastro), a possibilidade de ir a academias ou fazer exercício acompanhado, desde que não haja contato físico nem o uso de vestiários, a abertura dos lugares de culto com 30% da capacidade e a tão esperada abertura das terrazas com 50% da capacidade.

Trabalho e escola em Madrid

As aulas estão suspensas desde o dia 11 de março para evitar a propagação do vírus, afetando desde as pré-escolas até as universidades. Cada comunidade autônoma espanhola pode decidir como avaliará os alunos, mas o ano letivo com aulas presenciais foi dado como encerrado.

Aqueles que podem estão trabalhando de casa, como é o meu caso. Infelizmente, já houve muita demissão pelo país e o reflexo na economia é brutal: o mercado de trabalhou perdeu mais de 800 mil vagas nas duas últimas semanas de março.

Transporte público

O uso de máscara é obrigatório em todo os os tranportes públicos e, em Madrid, também é obrigatório usar luvas para circular com as bicicletas públicas. Tampouco se devem usar todos os assentos disponíveis.

Eventos esportivos

Todos os eventos esportivos foram cancelados ou adiados. Em Madrid, todos os centros esportivos  seguem fechados.

Vida cultural

Todos os eventos foram cancelados ou adiados. Todos os centros culturais municipais foram fechados e os Museus do Prado, Reina Sofía e Thyssen, apesar de poderem abrir, seguem fechados de momento.

Os cinemas privados também estão fechados.

Parques

Os parques de Madrid já estão abertos, mas os parquinhos infantis não podem ser usados.

Bares e restaurantes

Apenas os bares com terraza podem funcionar e apenas com 50% da capacidade. O mesmo serve para restaurantes, que podem funcionar com o serviço de entrega.

Lojas e mercados

As lojas de 400 m2 já estão funcionando e aquelas de maior tamanho que desejem podem se adaptar aos 400 m2 para funcionar na fase 1.

Os mercados funcionam com normalidade e os mercados públicos já estão funcionando em seu horário de sempre, depois de terem passado semanas com horário reduzido. Além de mercados, também abrem farmácias, bancas, lojas de tabaco, postos de gasolinas e lojas de alimentos de animais.

Viajar pela Espanha

De momento, só devem ser feitas viagens em caso de necessidade.

A situação em outras regiões da Espanha

Com o estado de alarme, todas as medidas anteriores se aplicam nacionalmente. Grandes eventos também foram cancelados ou adiados, como as Fallas de Valência e a Semana Santa de Sevilha.

Como isso afeta minha viagem?

Infelizmente, bastante. Com o fechamento das fronteiras da União Europeia, já não é possível entrar no país como turista. As pessoas que entrem na Espanha devem se submeter a uma quarentena de duas semanas.

Tenho sintomas. O que fazer?

Os sintomas mais comuns são febre, tosse e falta de ar. Caso você tenha esses sintomas, tenha estado em uma zona de risco e/ou tenha tido contágio com uma pessoa que tem o vírus, ligue para o telefone habilitado pela comunidade onde está. Aqui em Madrid este telefone é: 900 102 112. Para saber os telefones em todo o país, confira o site do Ministério da Saúde.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Notice: Undefined variable: gdprcp_content in /customers/1/f/b/estoesmadridmadrid.com/httpd.www/wp-content/plugins/gdpr-cookies-pro/gdpr-cookies-pro.php on line 260