El Escorial, patrimônio da Humanidade em Madrid

Nos guias de turismo, você provavelmente verá que o Escorial é um dos passeios pertinhos que mais vale a pena e, embora ele não seja tão conhecido no Brasil, a visita vale a pena mesmo. Localizado na cidade de mesmo nome, um pequeno “pueblo” bem charmoso, o Escorial foi construído no século XVI com o objetivo de abrigar os corpos dos reis espanhóis já falecidos; mas ele é muito mais que isso! Ele é uma viagem ao tempo!

Já estive no Escorial umas três vezes e sempre deixo o post para depois porque como não é permitido tirar fotos lá dentro, eu acabo adiando o post e aí já fico com medo de esquecer algum detalhe. Por isso, quando a Adriana, blogueira no Trololó de Mulher leitora do blog que se tornou amiga, foi até lá, eu pedi para ela escrever esse post fresquinho e aqui está! Abaixo do post dela, há alguns comentários pessoais meus. Com vocês, El Escorial pela Adriana:

“Se você gosta de palácios, bliblioteca e basílica o El Escorial é o lugar certo para você. Se gosta de andar muito, o El Escorial também e o lugar certo. E se você  tem a curiosidade de saber onde a maioria dos reis da Espanha está sepultados, advinha? Não deixe de visitar o El Escorial.

Foto: Adriana Minhoto

Construído em meados dos anos 1560, o Mosteiro de El Escorial não é apenas uma grande obra, é praticamente um templo sagrado para os religiosos e para os amantes da história. A começar pela grande biblioteca, que conta com 54 prateleiras recheadas de livros de autores antigos (em grego, latim e hebraico) distribuídas em um maravilhoso  salão de 54 metros de comprimento por 9 metros de largura e 10 de altura. Lá também é possível encontrar pinturas históricas e importantes instrumentos científicos, como esferas armilares, astrolábulos e globos. A biblioteca foi fundada por Felipe II por sua preocupação de não apenas colecionar e acumular livros, mas de acumular conhecimento.

A basílica é uma obra de arte a parte. Não precisa ser muito religioso para ficar encantando com a grandeza e a beleza do lugar que ocupa a parte central do monastério e é dividida por três grandes naves e uma cúpula circular de granito de 17 metros de diâmetro e 92 metros de altura (inspirada na cúpula do Vaticano). Além do altar principal todo em mármore vermelho com seu retábulo de quatro andares medindo 25 metros de altura por quatorze de largura também em mármore,  jaspers coloridos, bronze e pinturas a óleo  a basílica conta com 40 altares menores, mas não menos encantadores.

Foto: Adriana Minhoto

O Panteão de Infantes e a Cripta dos Reis são duas atrações incríveis e emocionantes. Vamos começar pelo Panteão: é lá que se encontram, divididos em nove salões, os restos mortais de aproximadamente cem infantes,  príncipes, crianças e rainhas que não foram mães de reis. As paredes e pisos são de mármore branco e vermelho e os túmulos de mármore branco. Já a Cripta dos Reis ou Panteão dos Reis possui 26 restos mortais de reis, rainhas e seus cônjuges em um salão de mármore vermelho e azul, com um pequeno altar e um grande lustre de bronze dourado. Impossível passar por ali sem sentir nada: é um pedaço da história da Espanha ao seu alcance.

Outro lugar muito interessante do complexo Monastério El Escorial é a Sala das Batalhas. Um salão com 60 metros de comprimento por seis de largura e oito de altura, com suas paredes totalmente pintadas, formando assim uma galeria. Nas pinturas se representam algumas batalhas vencidas pelos exércitos espanhóis ao longo de alguns anos. A sala fica no Palácio dos Habsburgos.

O Palácio dos Habsburgos fica na parte norte do El Escorial, porém de lá só se pode visitar a Sala de Batalhas e os Aposentos Reais. Nas salas privadas do rei e da rainha podemos encontrar diversas obras de artes, algumas réplicas de móveis da época, outros móveis da época, relógios, tapeçarias. O Palácio dos Bourbons também fica dentro do El Escorial, na parte norte. Nele pode-se visitar alguns salões e se encantar com tapeçarias da época, móveis e obras de arte.

A visita no El Escorial pode ser feita por conta (como nós fizemos), em grupos ou com o áudio guia (que não estava disponível no dia que fomos, pois não havia nenhum com bateria…). Pode-se baixar um aplicativo no celular por cerca de dois euros que ajuda na visita. Mas se você for por conta mesmo, há diversos seguranças no caminho que vão auxiliando a visita e em todos os lugares existem plaquinhas informativas em espanhol e em inglês.  Todo ano cerca de 700 mil turistas visitam o local.

Nós compramos as entradas antecipadas pelo site, pois ficamos com medo de pegar muita fila. Mas confesso que nos dia que fomos não tinha fila! Ficamos lá dentro cerca de duas horas e quinze minutos (penso que de duas a três horas é o ideal). Outra informação importante é que o banheiro é super limpinho.

Patrimônio Mundial da Unesco

Com a celebração do quarto centenário da finalização da construção do El Escorial em 1984, a construção entrou para a Lista do Patrimônio Mundial Humanidade, como “El Escorial: Monasterio y Sitio”, junto com outros enclaves do realengo, a Casita del Príncipe e a Casita del Infante.

Em 2013, e dentro da coleção de patrimônios do patrimônio mundial, o Banco da Espanha emitiu uma moeda comemorativa de 2€ em que o mosteiro era mostrado”.

Como chegar

Decidimos ir de ônibus intermunicipal (linhas 661 e 664) que sai do Intercambiador de Moncloa. A passagem foi 8,80 euros ida e volta e o trajeto dura cerca de 1h.

Outra forma de ir é de trem. A viagem demora praticamente o mesmo, mas tem a desvantagem de que a estação de trem está longe, sendo necessário pegar um ônibus ou dar uma boa caminhada para chegar ao Escorial. O valor da ida e volta de trem é de 6,80€.

Se você não quer se preocupar com o transporte nem com os ingressos, uma opção interessante é fazer uma excursão ao Escorial que também inclui a visita ao Valle dos Caídos, outro monumento histórico de Madrid, cercado de polêmica. A excursão é feita com um guia e inclui o transporte e os ingressos desses dois monumentos. O melhor de tudo é que, por estarem pertinho, essa excursão é feita em uma manhã.

Minhas dicas

  • Por estar na região serrana de Madrid, prepare-se para encontrar muito frio se for ao Escorial e vento no inverno. Se você tiver sorte, conseguirá ver neve! Perto do Escorial há vários bares, aproveite para tomar um chocolate quente com churros!

    Escorial no inverno

  • Se não for com uma excursão, não deixe de pegar o áudioguia. Ele vai te revelar coisas muito interessantes do lugar.
  • O Escorial é um lugar cheio de lendas, afinal, imagine se não é possível dar asas à imaginação estando em um lugar onde “descansam” os antigos reis! Muitas dessas lendas são sobre o rei Felipe II, que foi quem ordenou sua construção. O rei contou com a orientação de especialistas de diversas áreas, inclusive alquimistas e astrólogos. Dizem que ele estava em busca da pedra filosofal…  ou seja, vale a pena contratar um guia para contar todos esses segredos!
  • Adriana, super obrigada pelo texto e fotos!

Related Post

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*