10 erros comuns dos turistas brasileiros na Espanha

Trabalho no centro e todos os dias vejo brasileiros passeando pela cidade, tomando café, entrando nas atrações, jantando por Madrid. Às vezes também recebo familiares e amigos do Brasil e lembro de alguns costumes que a gente tem (e vai perdendo com o tempo) que na verdade acabem se tornando erros comuns dos turistas brasileiros na Espanha e outros países do mundo.

¿Problemas irresolubles? Não, tudo isso tem solução!

Por isso, decidi fazer uma listinha de algumas coisas para você não passar vergonha nem sufoca em sua viagem a Madrid.

  • Colocar a mão em tudo!

Sabe essa mania de tocar tudo numa loja ou simplesmente ir abrindo as coisas para ver como são? Não faça isso ou você corre o sério risco de tomar bronca. Uma vez, há uns bons anos, estava em Barcelona com um ex-namorado numa farmácia, ele abriu o desodorante roll-on pra cheirar e a vendedora disse que ele teria que comprá-lo porque já não poderia vender o produto daquele jeito. Não entendemos nada, já que o desodorante não estava lacrado e ele nem usou, mas a vergonha foi enorme!

via GIPHY

  • Chegar no restaurante e sentar de cara

Se você tem o costume de chegar no restaurante e ir sentando, melhor esquecer disso aqui. Na maioria dos lugares, o normal é esperar que o garçom venha e te acompanhe até a mesa onde ele quer que você sente.  Outra coisa importante é que muitos restaurantes, na hora do almoço ou do jantar, só deixam sentar quem for jantar mesmo. Se você for só tomar uma cerveja, você deve ficar na zona do bar, por isso o melhor é perguntar antes de ir sentando.

via GIPHY

  • Descuidar da segurança

“Ai, a Europa é tão segura… nunca acontece nada!”. Realmente, Madrid é uma cidade bastante segura, como comentei em detalhes nesse post, mas isso não significa que você pode ir com a bolsa aberta no metrô ou adotar outros comportamentos que podem acabar trazendo problemas, como cair nas “pegadinhas” dos dedos leves.

  • Falar português e esperar ser entendido sempre

É verdade que o português e o espanhol são línguas parecidas, mas isso não significa que eles vão te entender se você falar só português. Gritar também não costuma ajudar! Se você não fala espanhol, tente falar pausadamente, usar mímica… faça um esforço por se fazer entender. Muitas vezes viajamos com a mentalidade de “eu sou cliente, eu estou pagando e eles têm que entender e atender”, mas a coisa não é bem por aí. Pense que aqui eles recebem turistas do mundo inteiro e ninguém fala 10, 15 idiomas, né? Além disso, o forte dos garçons espanhóis não é a simpatia, por isso não espere um atendimento serviçal como muitas vezes encontramos no Brasil.

via GIPHY

  • Chamar o garçom com “psiu”

Isso é considerado falta de educação gravíssima. Se o garçom já não era muito simpático com você, depois dessa ele vai passar a te odiar, rs!

  • Chegar num bar e ficar a noite inteira

Veja bem, não é que isso seja errado, mas ficar a noite inteira num mesmo bar só comprova que você é turista. Aqui, eles começam a noite em um, vão pra outro e assim seguem…  no começo, parece chato, mas depois a gente se acostuma e no fim a gente já tá se perguntando: por que é que não faço isso em SP? E daí você lembra que provavelmente isso não seria muito seguro ou que provavelmente você deixou o carro em um estacionamento e não quer depois voltar caminhando para buscá-lo.

  • Esperar um lugar para sentar no bar

Não tem nada de errado sentar num bar, mas não faça cara feia se não encontrar uma cadeira ou banquinho. Aqui o lance é beber e comer de pé para depois já poder partir para o bar seguinte.

via GIPHY

  • Tentar almoçar às 12 e jantar às 19.

Os espanhóis têm uns horários esquisitos para as refeições. Não se surpreenda se você for reservar um jantar e só tiver horário às 22h. Claro que é possível encontrar restaurantes para almoçar e jantar nos horários aos quais estamos acostumados, especialmente nas zonas turísticas; mas os mais tradicionais adotam o horário espanhol.

  • Não perguntar se aceita cartão

Na grande maioria de bares, restaurantes, lojas e táxis, o cartão já é aceito, mas ainda há aqueles estabelecimentos onde não é ou onde há um valor mínimo. Para evitar passar vexame (ou nervoso), o melhor é perguntar antes!

via GIPHY

  • Comer paella nos restaurantes com placas na porta

Na sua visita a Madrid com certeza você vai ver vários restaurantes com fotos de paella expostas em uma placa. Evite esses lugares, já que a paella costuma ser congelada!

via GIPHY

Além dessas 10 dicas, dou uma última que considero a mais importante: pare de comparar as coisas o tempo todo! Se fosse para comer na mesma hora, os mesmos pratos, ser atendido pelos mesmos garçons de sempre, a gente não teria viajado, né? Viajar significa estar aberto às diferenças, provar e, mais do que qualquer outra coisa, respeitar. Os espanhóis têm outro jeito de se comunicar, de atender os clientes, além de outro tempo. Quando você se abre a essa experiência diferente, você percebe que muitas das coisas daqui poderiam ser adaptadas ao estilo de vida do Brasil.

via GIPHY

Agora, se você mora aqui e continua seguindo os costumes do Brasil porque acha que lá é melhor, você provavelmente se encaixa em um dos “tipos” de brasileiros sobre o quais falei nesse post: Brasileiros que moram fora: ame ou odeie?

Mais dicas? Já pegou um desses micos? Conte nos comentários!

Related Post

10 Comentários em 10 erros comuns dos turistas brasileiros na Espanha

  1. Hahaha adorei o post! Quando visitamos madrid viramos nossa rotina de cabeça para baixo. E foi muito divertido! Adoramos os madrilenos, todos inclusive os garçons nos atenderam super bem! Teve um emprestou o celular dele para mostrar um vídeo do Angra Birds porque viu que meu filho gostava.
    No estacionamento onde deixávamos o carro que alugamos eram super atenciosos e nos davam várias dicas!
    A responsável pelo apartamento que alugamos superou o limite do carinho e da atenção com a gente!
    Só elegios para Madrid!

    • Oi, Karina! Fico super feliz de que a experiência de vocês tenha sido positiva aqui em Madrid. Tem muita gente muito simpática na cidade, mas os garçons não costumam ser conhecidos por essa qualidade, rs! Um abraço!

  2. Excelente post.
    Bem assim rs
    nem que seja um já cometemos logo no início (pra mim o mais complicado é o horários das refeições rs)
    Abraços de viajante

  3. Me vi fazendo várias coisas das situações citadas aqui, principalmente entrar no restaurante e ir sentar. Kkkkkkk…
    Muito bom esse poste é bem o que você falou,que viajar é estar disposto ao novo.

    • Hahahaha, eu lembro que no começo ficava muito brava quando via o restaurante vazio, mas não nos deixavam sentar porque não íamos jantar. Agora já acostumei, rs!

  4. Francisco Fernandez // 30/10/2017 em 10:16 pm // Responder

    Larissa parabéns pelo blog, com informações bastantes interessantes para turistas brasileiros que querem conhecer Madrid. Bom sou cidadão espanhol, nascido em Madrid, e moro em São Paulo desde os 2 meses de idade, então vc sabe sou dupla cidadania.
    Visitei minha terra natal por 3 vezes e realmente Madrid é uma cidade cosmopolita e com muitas opções de turismo e divertimento.
    Outras boas opções para o turista é visitar Toledo, Avila, Segóvia todas próximas a Madrid e que podem ser feitas por transporte de trem que é bastante rápido e dá pra fazer um bate e volta.
    Agora com relação à Paella em foto realmente é um “assassinato” já que a maioria é congelada. Meu sobrinho André quis experimentar uma em Toledo e realmente viu que era uma arroz com uma mistura muito ruim. Eu recomendo pra quem quer experimentar a Paella a um custo acessivel e boa é visitar o Museo del Jamon, próximo a Plaza Mayor…bom apetite.
    PS.: Se for a um bar e o garçon te oferecer “Porras” não fique chateado, são churros tamanho familia…….rssss
    Boa Viagem a todos.

    • Oi, Francisco! Confesso que nunca provei a paella do Museo do Jamón… quanto às porras, sempre que vejo um pessoal lendo e rindo ou tirando foto, já sei que são brasileiros, rs! Um abraço!

  5. Adorei o post! Quase sempre, estão nos blogs as melhores dicas pros viajantes. Serei de primeira viagem pra Espanha no próximo ano, espero. Valeu a contribuição! Abraço.

Escreva um comentário

Seu e-mail não será divulgado


*